Textos de MLuiza Martins

Quando não se pode amar um, é libertador amar a todos.

Textos

TODOS OS DIAS - BVIW
Estava tão animada participando desse grupo; um trabalho lindo e inteligente. Uma troca tão rica! Então fiquei doente, a diabetes piorou, o computador pifou, a vida correu. E corre. E corre. Eu aflita por perder o contato da Marília, por perder os contatos importantes, por perder meus textos, e o meu livro? Vim para São Paulo para minha filha cuidar de mim. São Paulo é gelado, quero voltar pro Rio. E a minha gatinha no Rio?

O gatinho querido da minha filha morreu. Ela não para de chorar. O dia seguinte amanhece e a vida segue. Correndo.

E eu, o que estou perdendo? Quantas coisas deixo de fazer e quantas coisas faço. Corremos riscos ao deixar de fazer ou ao fazer? Os dois? Menos risco de vida ao estar aqui sendo assistida pela minha filha? Mais risco de minha mente sumir ao não escrever? É tudo circunstancial e relativo. A vida corre, os riscos correm e nós corremos os riscos.

O gatinho dela morreu. Eu também amava aquele gatinho.
MLuiza Martins
Enviado por MLuiza Martins em 11/07/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/mluiza). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras