Textos de MLuiza Martins

Quando não se pode amar um, é libertador amar a todos.

Textos

ANTOLHOS

 
ANTOLHOS
Tonta de sono, levantei.Café e remédios.
Saiu, correndo, não ouvi nenhum som, saiu correndo, não fez barulho.
Não viu a camisa passada pendurada no armário aberto.
Pegou o filho vapt-vupt e se mandou às oito ou antes.
 
Nos olhos, aquelas placas de antolhos para os cavalos não verem e nem olhar para os lados, só em frente.
Saiu com um objetivo que fez esquecer o resto.
 
MLuiza, 12/01/2018
 
 
ANTOLHOS
Tonta de sono, levantei.Café e remédios.
Saiu, correndo, não ouvi nenhum som, saiu correndo, não fez barulho.
Não viu a camisa passada pendurada no armário aberto.
Pegou o filho vapt-vupt e se mandou às oito ou antes.
 
Nos olhos, aquelas placas de antolhos para os cavalos não verem e nem olhar para os lados, só em frente.
Saiu com um objetivo que fez esquecer o resto.

 
MLuiza, 12/01/2018
 



 
MLuiza Martins
Enviado por MLuiza Martins em 12/01/2018

Música: I'm Yours - Jason Mraz

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/mluiza). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras