Textos de MLuiza Martins

Quando não se pode amar um, é libertador amar a todos.

Textos


                                                       VAN GOGH
Vincent Van Gogh morreu aos 37 anos em 29 de julho.
Fiquei sabendo agora nesse mês de junho de 2017. Eu amava Van Gogh, fantasiava ser sua amada. Ou vir a ser. Tinha e tenho muita afinidade com ele. Eu o amava. Eu o amo através de suas obras até hoje. Ele via muito mais que os outros na vida à sua volta. É emocionante a sua cor, as suas imagens, seu traço. Amava seu irmão e o filhinho dele. Eram tão unidos. Amava a todos de sua época e vida. Choro. Choro de tristeza como se tivesse morrido agora. Aprendi muito com Van Gogh. Sou muito parecida com ele, no seu temperamento, nas suas alucinações sonoras. Amo a natureza. Viver é bom. Amo as pessoas todas que encontro, amo o humano da vida. Amo a vida. Amo os amigos, as árvores e os animais. Amo as pessoas boas, talentosas e generosas, as pessoas inteligentes, puras e sábias. Amo quem encontro na rua. Este texto é para Marília Lopes, uma poeta e escritora mineira, linda e talentosa. A sua beleza se mostra como criadora de textos lindos e preciosos que nos encantam. Marília é um encanto especial da vida, uma ilustre na arte de escrever as coisas mais lindas e especiais. Ela tem olhos que veem muito mais que os outros e de sentimento puro e bom.
MLuiza-23/06/2017
MLuiza Martins
Enviado por MLuiza Martins em 23/06/2017

Música: Vincent - Don McLean

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/mluiza). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras