Textos de MLuiza Martins

Quando não se pode amar um, é libertador amar a todos.

Textos


 
VOU EMBORA DAQUI
Vou embora daqui, embora apenas. Não importa o lugar. Vou embora. Que dizer com isso? Ir embora é sair e deixar o lugar, coisas,  pessoas. A vida, com os ombros curvados sob um peso difícil de suportar e de compreender.
Que carrego? Um sentimento só sentido, mas não sabido. Não sei o que carrego, talvez só o meu corpo. Meus olhos quase fechados estão pesados, não de sono, mas um peso triste de porta fechada esquecida, uma porta antes aberta pela esperança boa das coisas certas e muita compreensão. Talvez esperança desejada, mas que não vai ocorrer provavelmente.
Noto que muita gente está parecida com isto também. Difícil acreditar no que não é dito, espera-se o esclarecimento ou esperança de soluções boas, adequadas e justas.
Outros também agem e refletem suas posições, ou ambições em  melhoria de vida. Estarão bem? Há uma generalizada insatisfação do povo brasileiro. Uma interrogação do momento cheio de indefinições, inquietações e esperanças duvidosas.
Sentimentos que enfraquecem a ação, e cada um faz o seu ofício com menos competência. Só repetindo nas suas marcas pessoais  fracas e nenhum crescimento.
Vou embora, outro lugar, mesmo sem esperança , só nas mãos de Deus.
MLuiza
 
MLuiza Martins
Enviado por MLuiza Martins em 12/05/2017

Música: -

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/mluiza). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras