Textos de MLuiza Martins

Quando não se pode amar um, é libertador amar a todos.

Perfil
Mulher formação construída só através livros, leituras diversas de livros emprestados em cidade do interior de Minas. Da família, repressão. Também omissão. Um conjunto de fatores e mais o próprio temperamento, desenvolveu-se na solidão de si mesma e de suas literaturas. Quase uma autodefesa inconsciente em meio tão pouco comunicativo. O mineiro antigo tem atitudes como por uma flor delicada em cima da sua fronnha na hora que vai dormir, mas ele não fala palavras nem gestos. Cria uma ambiente criativo e de bom astral, patriarcal e respeitoso. Mas sem defesa do individualismo de cada um. Ninguém da família tem sua própria gaveta, cada um viveum mundo interior não trocado em casa. Menina carente de colo, carinhos e amor confesso, refugiou-se em si mesma e consigo mesma viveu, já que tudo o mais era proibido. Nos livros contrui seus valores, sem referências sociais reais. Mas coerência sempre. Momento de liberdade era pedalar pela Rio-Bahia.
Décadas se passaram e foi vivendo e construindo vida própria, até hoje distante dos costumes cotidianos.
Primeiro encanto foi a Natureza; segundo foi a Matemática; terceiro a Arte; quarto foram os Filhos; quinto foi Escrever. Amar  e ser vovó é atual.
Site do Escritor criado por Recanto das Letras